Uma loucura chamada amendoim!

A gente nunca teve dúvida que tem muito o que agradecer a Deus. Coisas inacreditáveis acontecem na nossa vida com uma frequência incrível. Meus filhos são alérgicos alimentares, Pedro já teve 3 anafilaxias ao longo de seus 13 anos e 9 meses, além de hemorragia gástrica, várias infecções por repetição e diagnóstico de asma e dermatite atópica.

Joaquim já teve muitas reações neurológicas, com muita dor de cabeça e agitação, muitos transtornos cutâneos, gastrointestinais e respiratórios. Maria faz dois anos e meio teve a última grande reação, quando vomitou tanto e em tão curto espaço de tempo que desmaiou antes de chegar ao hospital.

Parece uma doideira pra quem lê ou me escuta falar de algumas coisas que passamos, mas nós simplesmente VIVEMOS ao logo destes anos sendo felizes, viajando, passeando, construindo memórias afetivas com a comida e sendo gratos. Gratidão foi o que sempre sentimos ao poder cuidar deles, ao termos podido arcar com tudo o que eles precisavam. Cada vitória foi muito comemorada e celebrada! Agora temos mais uma pra nossa listinha de grandes acontecimentos!

Essa é comparável a quando fizemos o primeiro bolo fofo da vida (Bolo vegano inclusivo), a quando comemos feijão pela primeira vez, a quando fomos a um restaurante e eles podiam servir uma comida segura aos três, a quando ficamos num hotel durante sete dias e eles fizeram até bolo de aniversário pra Maria!

Desta vez a conquista foi o inimaginável amendoim, introduzido na dieta deles sem nenhuma reação. Pedro nem queria testar. O médico liberou a introdução com observação há uns dois anos, mas era demais pra gente! “Pra que amendoim, um alimento tão alergênico?” Eles nunca tinham comido, mas é um dos campeões de reações alérgicas graves e desde que começamos a introdução alimentar ele nunca foi nossa prioridade. Pedro teve medo e nós também. “Temos uma lista enorme pra introduzir, deixa pra depois”, a gente falava assim e ia empurrando.

Mas marido é apaixonado por paçoca e amendoim torrado. Ele também é alérgico, mas nunca reagiu. Desde que descobrimos a alergia das crianças ele come amendoim escondido. No escritório sempre teve amendoim e foi da caixinha destinada à sala dele, que as crianças comeram pela primeira vez uma deliciosa paçoquinha de amendoim.

Pedro não queria experimentar. “Vocês estão loucos? Eu quero continuar vivo gente!” Eu respondi: mas filho seus exames estão bons, o médico nos autorizou e podemos comer.

O hospital de referência pra nós fica perto de casa e era um fim de semana, então não tinha trânsito. Tudo ponderado ele resolveu acompanhar os irmãos que se jogaram sem medir consequências. A paixão foi imediata, após um breve estranhamento. “Paçoca é salgada!”

Passamos os próximos dias sem falar no assunto. Eu e Tiel sozinhos nos admirávamos da façanha e agradecíamos muito a Deus. Foi assim até que depois de uns dias e a rotina seguindo tranquilamente eles se tocaram que o experimento tinha dado certo. Alimento conquistado e então sábado passa a ser dia de amendoim e suas grandes possibilidades, que vão muito além da paçoca e que trazem muita segurança para a vida social, que há de retornar ainda na adolescência deles!

E nós vamos seguindo a vida com alegria, gratidão e cuidado, celebrando cada conquista como a melhor de todas! “A gente comer amendoim é quase que como tomar leite. Inacreditável! Temos muito o que agradecer mesmo”, um deles disse isso no café da manhã que teve direito a manteiga de amendoim. E assim nossa listinha de alimentos vai seguindo, aumentando e se diversificando!

Flávia Ribeiro Nunes Pizelli, jornalista, produtora de conteúdo, mãe de alérgicos! E-mail: ribeironunesflavia@gmail.com

Flávia Ribeiro Nunes Pizelli, jornalista,
produtora de conteúdo e mãe de alérgicos!
E-mail: ribeironunesflavia@gmail.com

Leia + posts

 

 

Aniversários são datas especiais, comemore!!!!

O "bolo" de melancia Flávia Ribeiro Eu sou daquelas pessoas que acredita que celebrações de aniversário Leia mais

Dicas para interação social segura e saudável

Conhecendo uma universidade e um esqueleto de dinossauro Por Flávia Ribeiro Com a necessidade do isolamento Leia mais

As faces e interfaces da solidão na Alergia Alimentar

Mateus, Lucas e Felipe Por Flavia Ribeiro “Solidão amiga do peito Me dê tudo que eu Leia mais

Lancheiras adolescentes: desafios de cor, sabor e nutrientes. Parte 3

Vitória Jesus: Goiaba como alimentação na escola. Por Flavia Ribeiro entrevista a Nutri Adriana Costa e Leia mais