O que eu comi durante minha gestação deixou meu bebê alérgico?

Bia Figueiredo
@mamaealergia

Já vi muitas mamães aqui afirmando isso ou se questionando sobre esse assunto. Eu, particularmente, resolvi não carregar essa culpa e acho que esse é o caminho! Não adianta pensarmos o que poderia ter sido feito ou evitado, o que importa é o presente e focarmos em como podemos encontrar a melhor forma de lidar com as nossas lutas alérgicas diárias!

Encontrei um estudo sobre a “Relação entre resposta imunológica ao alimento na vida intrauterina e alergia alimentar”, feito pela Dra. Ivania Patrícia Cansi, que concluiu:

1) Não há evidências consistentes de que a exclusão de alimentos durante a gestação (incluindo leite de vaca e ovos) exerça efeito protetor contra o desenvolvimento da alergia atópica em lactentes 46;

2) Nenhuma restrição durante a gestação é necessária, salvo quando a mãe apresentar algum tipo de resposta alérgica. Se houver história de atopia ou alergia na mãe ou em membros da família, deve-se evitar alimentos como amendoim, nozes, peixe e ovos, principalmente nos últimos três meses da gestação;

3) Para que haja tolerância às proteínas alergênicas, não se deve privar a gestante de consumir nenhum alimento, salvo em caso de histórico de atopia; deve-se sempre lembrar da individualidade bioquímica, um dos pilares da nutrição funcional;

4) O plano alimentar durante a gestação deve ser bem equilibrado, composto de diversos nutrientes, pois os estudos demonstram que a exposição aos antígenos no início da vida é necessária para o desenvolvimento da tolerância imunológica da criança;

5) A restrição materna durante a gestação não deve ser recomendada como forma de prevenção às doenças alérgicas em crianças: não há consistência de que a restrição possa trazer benefícios;

6) Alimentos e nutrientes são imunomoduladores na vida intrauterina para prevenção de doenças. O mais importante é a inclusão variada. .

Converse sempre com seu médico e não se preocupe com a causa e sim com o caminho a ser percorrido! Mais leveza para todas nós!

 

 

 

Hospital e inclusão: A história de Camila

Me chamo Camila L. G. Andrade, sou cozinheira inclusiva da DaLu Sem Leite e fisioterapeuta de formação. Sou casada há Leia mais

Alergia com Alegria

Por Maria Gabriela Tolentino Mattos de Paiva @alergia.comalegria Tudo começou com um arroz, minha pequena Maria tinha 1 ano e Leia mais

O lado positivo da intolerância à lactose, por Ludmila Munhoz

Por Ludmila Munhoz Tenho 12 anos e nasci em Cuiabá, cidade quente mas acolhedora. Descobri ser intolerante a lactose aos Leia mais

Reflexões sobre industrializados

Ana Vieira @xoleite Quando eu indico industrializados, sempre alguém me critica. Mas de verdade, a única forma de não ser Leia mais