Contato cruzado merece atenção!

O que é?

O contato cruzado se dá quando um alimento é transferido a outro alimento direta ou indiretamente mesmo que em pequenas quantidades. É muito comum que essas pequenas quantidades sejam chamadas de “traços”.

Por exemplo, um alimento naturalmente sem glúten, quando é produzido em um mesmo ambiente de produtos com glúten, sofre esta contaminação mesmo que indiretamente, se tornando assim inadequado para o público celíaco.

Este contato pode ocorrer com qualquer alimento e em diversas etapas de manipulação, por exemplo: Plantio, armazenagem, transporte, embalagem, manipulação na cozinha, vestimenta, compartilhamento de forno, maquinário, buchas de pia, utensílios como liquidificador, batedeira, espátulas e assim por diante.

A farinha de trigo, por exemplo, permanece 48 horas suspensa no ar!

Importância e controle

É importantíssimo o controle deste contato, tanto de alergênicos quanto de micro-organismos patogênicos que são causadores de doenças.

Este contato ocorre, por exemplo, pelo contato entre alimentos crus e cozidos. Estes micro-organismos podem causar náuseas, diarreia, dores abdominais, entre outros.

No caso da cozinha inclusiva, voltada a pessoas com restrição alimentar, temos por obrigação controlar os alergênicos que podem causar reações graves às pessoas que irão consumir.

Se você faz ou pensa em cozinhar para pessoas com restrição alimentar, a transparência com seu cliente e informativos sobre possíveis traços é fundamental. Seja responsável!

Dicas de como controlar estes traços:

– Lave muito bem as mãos antes de manipular os alimentos;
– Troque de roupa antes de começar a cozinhar;
– Não transite fora da cozinha, nem se alimente com o avental que usa na cozinha;
– Em casa, separe os utensílios como facas, talheres, espátulas, batedeiras, liquidificadores, copos, buchas de pia e panelas.  Etiquetas são grandes aliadas neste caso;
– Prefira recipientes de vidro ao invés de plástico;
– Não guarde nada destampado na geladeira;
– Não se alimente enquanto cozinha para alguém com restrição alimentar;
– Escolha fornecedores (marcas) seguras;
– Solicite laudos dos produtos para seus fornecedores;
– Ligue no SAC quantas vezes for necessário para se informar sobre traços dos alergênicos que você controla;
– Informe aos seus clientes com o máximo de transparência sobre os alergênicos que você manipula em sua cozinha;
– Estude, se atualize e se informe sobre legislação , rotulagem e boas práticas na cozinha;
– Tenha ambiente, forno, utensílios, estoque e aventais exclusivos em sua cozinha caso comercialize sua produção.

 

Priscila Lorente
Especialista em Culinária Inclusiva
Proprietária Doces de Davi
https://www.facebook.com/docesdedavi/

Leia também no Conexão Alimentar:
Entra no ar o Portal Conexão Alimentar

O Conexão Alimentar surgiu como uma alternativa para conectar interessados no tema alergia alimentar por meio de conteúdos de credibilidade e ações criativas, bem como, incentivar a troca de experiências e disseminar conhecimento. Dessa forma, o portal tem como objetivo apoiar portadores de alergias alimentares e seus familiares e também quem já está desenvolvendo ações dentro dessa comunidade. Ainda sem números exatos, no Brasil e no Mundo, milhões de pessoas refletem essa condição de alérgicos. O conhecimento, mais do que nunca, pode fazer a diferença em ter ou não uma vida completa.

A criação do portal e plataforma online pretende implementar uma comunidade para que pessoas e famílias envolvidas com o tema possam encontrar material confiável para consulta, tais como artigos de especialistas, estatísticas, palavra de quem vive essa situação diariamente, novidades em tratamentos, dicas e informações sobre estabelecimentos que oferecem opções para portadores de necessidades alimentares especiais e tudo mais que possa interessar.

Mateus, Bianca, Lucas e Felipe

A iniciativa surgiu da experiência prática. Somos uma família com dois filhos, sendo que um tem alergias alimentares severas! Levamos uma vida normal, com planejamento constante de sua alimentação em casa e fora dela. Nosso filho tem uma rotina igual a outras crianças: vai à escola, convive com familiares e amigos, viaja e brinca. “Uma vida normal, com conhecimento do tema”; esse é um dos nossos lemas.

Os últimos anos têm sido de grande aprendizado e sustos também. No início, nos sentimos sozinhos convivendo com a alergia alimentar do nosso filho. Com o passar do tempo, aprofundamos nosso conhecimento sobre o assunto e tivemos a oportunidade de conviver com várias famílias que vivem de maneira similar à nossa, mas com planejamento e conscientização conseguem vencer o dia a dia desse grande desafio de alergias alimentares. Isso foi e continua sendo muito gratificante.

É por meios desses contatos, dessa troca de experiência e desses processos que aprendemos como é importante estar em conexão com outras famílias e pessoas que passam pela mesma situação.

Recentemente, postei nas redes sociais que quando a gente convive com alergias alimentares, inúmeras vezes dá vontade de colocar o(a) alérgico(a) numa bolha! No entanto, nossa real missão é dar a eles a oportunidade de viverem de forma mais inclusiva possível! É muito difícil e requer muito planejamento. Nesse sentido, o portal Conexão Alimentar foi criado para que possamos aprender uns com os outros como gerenciar e evitar a exposição a alérgenos e a reconhecer e tratar reações.

Está lançada nosso primeira semente, uma conexão que vem para unir, conversar, responder, compartilhar, disseminar um assunto de extrema importância nos dias atuais. Esse diálogo começa agora, mas não tem prazo de terminar. Essa conexão é hoje. E é para sempre.

Seja bem-vindo(a) ao Conexão Alimentar!

Bianca Kirschner
Diretora do Portal Conexão Alimentar

Contains: Courage FARE Summit

O Contains: Courage FARE Summit reuniu 1.000 pessoas da comunidade de alergia alimentar com o objetivo de aprender a se conectar com outras. O evento aconteceu de 1 a 3 de novembro de 2019 e contou com a presença do Conexão Alimentar com Bianca e Lucas.  Clique abaixo para assistir o vídeo. Leia Lucas na Contains: Courage FARE Summit

Você sabe o que está comendo?

Nesse manual vamos conhecer algumas legislações que se referem à ROTULAGEM DE ALIMENTOS. O objetivo maior é estimular que você Leia mais

História de vida: como surgiu o projeto “Livre Alimentar”

LIVRE ALIMENTAR – Projeto de Conscientização da Alergia Alimentar O projeto surgiu no início do ano de 2019 nas redes Leia mais