Beijando alérgicos

Dra. Catherine Martins

Para pessoas com alergias alimentares, as vezes, um beijo é mais do que apenas um beijo – é uma exposição ao que elas são alérgicas.

O mecanismo pelo qual o beijo pode induzir reações em indivíduos com alergias alimentares é o transporte passivo de moléculas alergênicas através da saliva, pele ou mucosa oral e consequente contato desses alérgenos com a pele ou mucosas das pessoas sensibilizadas.

Os alimentos mais frequentemente envolvidos são amendoim, nuts, frutos do mar, frutas e leite. Vale lembrar que raramente medicamentos podem estar envolvidos.

Os sintomas podem ser apenas localizados, como prurido na língua e na região da garganta, vermelhidão ao redor da boca e inchaço nos lábios. Em alguns casos, podem ser generalizados, como urticária e anafilaxia.

A gravidade pode depender da intensidade do beijo e também do grau de sensibilização do paciente.

O início dos sintomas ocorre geralmente minutos após o beijo. Por outro lado, o intervalo entre ingerir o alérgeno e dar um “beijo perigoso” pode variar de minutos, até 2-3 horas.

Maloney et al evidenciaram que após ingerir amendoim, o pico da proteína na saliva ocorreu em 5 minutos, chegando a ser detectado até 1 hora após, mesmo após os participantes do estudo terem escovados os dentes e enxaguado a boca com água. Wuthrich et al relataram reação por amendoim via beijo em paciente cujo crush não havia ingerido o alimento 2 horas antes do beijo.

Apesar de não haver consenso, evidências apontam que após escovação dos dentes/língua, enxágue da boca, e 3-4 horas sem ingerir o alimento não há níveis de proteína na saliva. Bom, agora vãos as dicas:

  • Não ingerir o alimento cujo crush tem alergia.
  • Se houve ingestão, realizar enxágue bucal abundante, escovação de dentes e língua, fazer um intervalo de 4 horas para o beijo. Neste intervalo, ingerir um outro alimento também ajuda no “clearance” do alérgeno 🙂
  • A pele pode ser uma rota para reações alérgicas caso o paciente além de alergia alimentar, tenha dermatite atópica. Então cuidado com “ beijos alergênicos” em lesões de eczema ativo!
  • Leve consigo sempre seu auto-injetor de adrenalina. E ..seja feliz!💋☺️

 

Dra. Catherine Martins
Ciência em Alergia e Imunologia
Alergista e Imunologista pela USP-RP
Profa. Alergia Imunologia Clínica UFCG
CRM 8106/RQE 5524
@imunogram

Tive uma anafilaxia. E agora?

A anafilaxia é uma reação grave de hipersensibilidade, ou seja, coisas comuns, que em indivíduos não alérgicos não causariam praticamente Leia mais

Pais participam de reunião do Grupo de Ação de Alergia em escola de Jundiaí-SP

Republicamos a notícia da Prefeitura Municipal de Jundiaí, demonstrando que o trabalho de conscientização é diário. Desta vez, feito por Leia mais

O que as escolas precisam saber para receber uma criança com alergia alimentar?

Se você não conhece uma criança com alergia alimentar, nunca deve ter se atentado à importância de uma escola estar Leia mais

ASBAI cria o Registro Brasileiro de Anafilaxia

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) anuncia a criação do Registro Brasileiro de Anafilaxia, que – a partir Leia mais